• Comentários acerca do portal Conexão Aluno

    Comentários acerca do portal Conexão Aluno, da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (Seeduc)

    Texto de autoria da bolsista de iniciação à docência Ana Lúcia Milhomens, 22 de julho de 2014

          A página inicial do sítio possui um desenho agradável e o fundo branco confere uma leveza gráfica, embora com muitas informações e entradas para navegação. É fácil identificar os diversos temas nessa primeira página, que também possui um índice no topo, sobre a imagem de um lápis sextavado. Bem visível, no alto da página, está localizado o buscador interno, coroado por um desenho que emula o grafismo da arte urbana de rua. Isso aproxima o desenho do sítio do repertório visual a que os alunos estão acostumados. O índice possui cinco entradas iniciais: “Em foco”; “Se Liga”; “Interatividade”; “Seleções” e “Correio@escola”. No rodapé dessa página se repete o índice, com um desenho que mostra as cinco entradas e suas subdivisões. Nesse rodapé, sob a entrada “Correio@escola”, existe a entrada “Sobre o conexão aluno”. Esta última traz um texto que relaciona, entre os objetivos do sítio, “conectar o aluno da rede pública estadual do Rio de Janeiro ao conteúdo e informações relevantes para o seu processo de aprendizagem” e também colocar o aluno em “contato com todas as novidades relativas à sua vida escolar e pessoal”. O texto esclarece que para “facilitar a comunicação entre seus membros, o Conexão Aluno também está presente nas redes sociais: Facebook, Twitter, YouTube e Orkut”.

    CLIQUE PARA BAIXAR O TEXTO COMPLETO

    Data da atividade:
    22/07/2014
    Análise de documento
    Autor:
    Ana Lúcia Milhomens
  • Análise do portal Conexão Professor

    Análise do portal Conexão Professor da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) do Rio de Janeiro

    Texto de autoria do bolsista de iniciação à docência Felipe Macedo, 19 de julho de 2014

    1) INTRODUÇÃO

                O Portal Conexão Professor é um website da Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro (Seeduc), que tem fins de comunicação com os professores da rede estadual pública de ensino. Há uma área de livre acesso para todos os visitantes e uma reservada para os professores. Nesse relatório, tratarei apenas da parte de livre acesso, deixando a outra para análise posterior.

    CLIQUE PARA BAIXAR O TEXTO COMPLETO

    Data da atividade:
    19/07/2014
    Análise de documento
    Autor:
    Felipe Brito Macedo
  • Análise do “Currículo Mínimo de História 2012”

    Análise do “Currículo Mínimo de História 2012”, do sexto ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio, elaborado pela Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro

    Texto de autoria do bolsista de iniciação à docência André Ramos Ielo, 14 de julho de 2014

               O currículo mínimo de história se apresenta, em sua introdução, como um guia sobre que conceitos de história devem ser abordados nos respectivos anos e bimestres escolares e, ainda, sobre quais “habilidades e competências” devem ser desenvolvidas pelos alunos, além de procurar levar aos alunos discussões acerca dos direitos humanos, cidadania e igualdade através das aulas e dos conceitos e temas históricos tratados em sala de aula. No que se refere a sua estrutura, o currículo é dividido em quatro partes: a apresentação, a introdução, o currículo do sexto ao nono ano do ensino fundamental e, depois, do primeiro ao terceiro ano do ensino médio. Durante a leitura da apresentação e da introdução percebe-se que, de acordo com o texto, o ponto forte do currículo pretende ser ensinar comportamento cidadão e ético através do ensino da história. Na introdução, por exemplo, lê-se que o enfoque dado ao currículo “almeja produzir efeitos na vida dos alunos ao dar importância às identidades dos sujeitos envolvidos no cotidiano escolar como cidadãos, como agentes de inclusão e de promoção social” (p. 3). Espera-se que o educando, “ao fim do processo escolar, participe ativamente da sociedade como cidadão, seja a partir de sua inserção no mundo do trabalho, seja na continuidade dos seus estudos ou em quaisquer outras experiências” (p. 3).

    CLIQUE PARA BAIXAR O TEXTO COMPLETO 

    Data da atividade:
    14/07/2014
    Análise de documento
    Autor:
    André Ramos Ielo
  • Análise das provas do Saerjinho

    Análise das questões de história do Saerjinho do 1o bimestre de 2014 (2o ano do ensino médio)

    Texto de autoria do bolsista de iniciação à docência Felipe Macedo, 23 de junho de 2014

                Este relatório tem por objetivo analisar as questões de história para o 1o ano do ensino médio da 1a prova bimestral do Sistema de Avaliação da Educação do Estado do Rio de Janeiro (Saerj) de 2014. Primeiramente, farei uma apresentação do Saerj, passando em seguida para a análise das questões e concluindo com algumas considerações.

    CLIQUE PARA BAIXAR O TEXTO COMPLETO

    Data da atividade:
    23/06/2014
    Análise de documento
    Autor:
    Felipe Brito Macedo
  • Texto introdutório sobre o Pibid

    Texto introdutório sobre o Pibid

    Texto de autoria da bolsista de iniciação à docência Layssa Bauer Von Kulitz, 16 de abril de 2014

    O que é o Pibid?

    Pibid é a sigla para Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência. Ele é um programa administrado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, a Capes, que, por sua vez, é um órgão vinculado ao Ministério da Educação. O Pibid tem por finalidade “fomentar a iniciação à docência, contribuindo para o aperfeiçoamento da formação de docentes em nível superior e para a melhoria de qualidade da educação básica pública brasileira”, como está disposto no Art. 1º do Decreto nº 7.219, de junho de 2010, que o instituiu. Todas as informações institucionais sobre o programa podem ser encontradas em http://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid.

    CLIQUE PARA BAIXAR O TEXTO COMPLETO

    Data da atividade:
    16/04/2014
    Texto informativo
    Autor:
    Layssa Bauer Von Kulitz

Páginas